Em formação

Homocisteína: valores e sintomas

Homocisteína: valores e sintomas



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Homocisteína, talvez soe familiar até para quem não tem formação médica, aliás é um dos valores que quando fazemos análises ao sangue, é verificado com frequência. Quando está alto, o Homocisteína está frequentemente associada a um risco aumentado de sofrer de doenças cardiovasculares graves, incluindo aterosclerose, enfarte do miocárdio, acidente vascular cerebral e trombose. Então é melhor saber o que é e o que é alimentos mais adequados para mantê-lo nos valores c

Homocisteína: o que é

Por transformação enzimática, esta substância vem produzido pelo nosso metabolismo começando com o aminoácido metionina que, por sua vez, absorvemos comendo certos alimentos. Entre os mais conhecidos estão leite e derivados, ovos, carnes e até legumes. A homocisteína é um aminoácido sulfúrico, sulfurado porque um átomo de enxofre aparece em sua fórmula química.

Homocisteína: valores

Para um adulto saudável, o a concentração de homocisteína no plasma deve estar entre 5 e 12 micro-moles por litro ser considerado normal e não preocupante. Esses valores que surgem quando fazemos os exames de sangue referem-se à quantidade total independente da forma em que se encontra a circulação.

Também deve ser especificado porque este aminoácido pode estar presente no sangue em várias formas: como uma única molécula ou ligado a algumas proteínas ou como em uma forma na qual duas moléculas são unidas, chamado dímero.

Além da nossa dieta, existem vários fatores que determinam a concentração de homocisteína no sangue, por exemplo, também depende dos medicamentos que tomamos, de quaisquer doenças hereditárias, de fumar ou de consumo excessivo de café ou bebidas emocionantes semelhantes. A deficiência de folato também aumenta os valores acima dos aceitos e recomendados.

Alta homocisteína

Já mencionamos os riscos associados a um valor alto, e quanto mais alto, mais previsível o risco aumenta. A título indicativo, pode ser baseado em uma escala, mas é preciso conversar com um médico especialista e não se limitar a mesas informativas e que podem nos dar um “alerta” para investigar.

Até 12, já dissemos que é aceitável, de 16 a 30 micromoles por litro, o risco ainda é moderado, mas não deve ser subestimado, de 31 a 100 micromoles por litro aumenta o risco cardiovascular e se o valor de homocisteína ultrapassar 100 microles por litro, a situação é seriamente preocupante.

Baixa homocisteína

Não ouvimos muito sobre baixa homocisteína porque o risco está ligado a valores elevados. Em geral, porém, podemos ter em mente que concentrações deste aminoácido em nosso sangue são é regulado pelo metabolismo e envolve o ácido fólico, também chamado de vitamina B9. Podemos encontrá-lo especialmente em vegetais frescos.Você também pode entrar em contato com seu médico para obter ajuda, para regular o ácido fólico com um suplemento à base de vitamina B12.

Sintomas de homocisteína

Não espere ficar doente ou eclodir de sua suspeita faça uma verificação que geralmente é prescrito para aqueles que, devido à idade, estilo de vida e sexo, podem ter um alto risco cardiovascular. Se, por outro lado, já sofremos ataque cardíaco, derrame e trombose venosa, verificações frequentes e cuidadosas são praticamente automáticas e necessárias.

Existem também outras categorias que são mais aconselhadas a permanecer dentro dos valores recomendados, como aqueles com hipertensão, diabetes, colesterol alto, hipertireoidismo e aqueles que estão familiarizados com doenças cardíacas e vasculares.

Há também alguns medicamentos que, se tomado, pode causar variação nos níveis de homocisteína e, portanto, seria melhor mantê-lo sob controle. Entre estes encontramos pílula anticoncepcional, metotrexato e carbamazepina.

Homocisteína: o que comer

Antes de se alarmar e recorrer às drogas, o primeiro passo é organizar a fonte de alimentação: muitas vezes não é adequado para homocisteína sem nosso conhecimento e leva pouco para corrigir os valores se já não for grave.

Precisamos ter certeza de que nos alimentamos com grandes quantidades de ácido fólico através de "vegetais verdes como salada, ervilha e espinafre. Também excelente fruta seca, especialmente amendoim, e eles são bem-vindos legumes, feijão e lentilhas em primeiro lugar. A vitamina B12 é útil para acompanhar e a encontramos no leite e produtos lácteos, em carnes e frutos do mar.

Também existe a possibilidade de tomar suplementos, mas certamente não é uma forma de continuar comendo desregulado, eles podem funcionar se já tivermos um estilo de vida saudável. UMA exemplo a 14 euros "Homocisteína defesa" capaz de reduzir os níveis de homocisteína.

Se você gostou deste artigo continue me seguindo também no Twitter, Facebook, Google+, Pinterest

Você também pode estar interessado em:

  • Grão de bico
  • Baixo eritrócitos: remédios
  • Vitamina C: para que serve
  • Ácido fólico: para que serve
  • Ureia: valores, sintomas e remédios
  • Mais saudável e em forma com alimentos amigáveis


Vídeo: Conoces tus niveles de homocisteina? (Agosto 2022).